Itália: O País Mais Saudável do Mundo

By Janeiro 30, 2020
banhos termais na itália

A Itália faz bem à sua saúde! Muitos de nós suspeitamos disso caprichosamente quando desfrutamos de momentos de lazer em Itália, mas na verdade existe um fundo de verdade por trás da ideia.

A Itália possui a esperança média de vida mais alta do mundo

Poderá gostar de saber que o italiano médio vive mais três anos (82,9 anos) do que o americano médio, por exemplo. Mas porquê?

  • Grande parte da saúde radiante da Itália é atribuída à dieta mediterrânea, rica em alimentos não processados, frutas, legumes e azeite – e incluindo doses regulares e moderadas de vinho tinto. Também foi listada pela Unesco como Património Cultural Imaterial da Humanidade. Na verdade, os italianos estão em melhor forma do que os australianos, britânicos, americanos e canadianos, só para citar alguns. E a dieta mediterrânea é muito apreciada em todo o mundo, de tal forma que a Itália é o maior exportador da sua gastronomia do mundo.
  • O clima também está do lado da Itália, especialmente nas partes central e sul do país. Os problemas de saúde que afetam particularmente os idosos – como artrite, reumatismo, bronquite e pneumonia – são minimizados pelo clima mediterrâneo benigno.
  • Além disso, o ritmo de vida mais lento em comparação com muitos outros países ocidentais, protege contra o stress e os múltiplos danos físicos que isso provoca.
  • Os cuidados de saúde na Itália são dos melhores do mundo.

    Em 2019, a Itália foi a segunda nação mais saudável do mundo, depois da Espanha, conforme divulgado pela Bloomberg no seu Índice de Países Mais Saudáveis de 2019. Seguem-se a Islândia, o Japão e a Suíça.

    Além disso, de acordo com o recente relatório State of Health in the UE – trabalho conjunto da OCDE e do Observatório Europeu de Sistemas e Políticas de Saúde, em cooperação com a Comissão Europeia – a Itália tem as maiores taxas de sobrevivência ao cancro nos cinco anos após o diagnóstico da União Europeia, o que significa 90% em comparação com a média da UE de 87%. Em particular, a taxa de sobrevivência ao cancro da mama em Itália é de 86% em comparação com 83% da UE; para o cancro do cólon é de 64% em comparação com 60% e para o cancro do pulmão é de 16% em comparação com 15% da Europa como um todo.

Provavelmente, devido aos fatores mencionados anteriormente, os italianos têm a garantia de ter não apenas uma vida mais saudável e mais longa do que muitas outras populações, mas também um sistema de saúde muito eficiente. Este aspeto não deve ser negligenciado por aqueles que ainda não vivem em Itália. Não acha?

O que esperar dos cuidados de saúde em Itália

Como funcionam?

Todos os cidadãos italianos e residentes estrangeiros em Itália possuem mais benefícios. Por exemplo, têm direito a cuidados de saúde gratuitos ou a um custo muito baixo do sistema nacional de saúde, que é conhecido como ‘Servizio Sanitario Nazionale’. Portanto, se vai morar em Itália por um período mais longo, vale a pena considerar registar-se no SSN.

Mas não se preocupe, todos os visitantes podem esperar atendimento de emergência gratuito se sofrerem um acidente ou ficarem repentinamente doentes enquanto estiverem em Itália.

Como o tempo de espera às vezes pode ser longo para determinados procedimentos médicos, muitos italianos também optam por cuidados de saúde privados, para que possam obter um tratamento específico rapidamente.

Os cidadãos da União Europeia devem solicitar um cartão EHIC gratuito antes de viajarem para qualquer lugar da Europa, para cobrirem todos os custos de qualquer emergência, incluindo o repatriamento para o país de origem, se necessário.

Os cidadãos extracomunitários devem comprar um seguro médico e de saúde internacional antes de viajarem para Itália que cubra todo o período da sua estadia no bel paese.

Qual é o nível de cuidados de saúde em Itália?

Em termos gerais, o nível varia de bom a excelente em todo o país. Qualquer pessoa que converse regularmente com expatriados que vivem em Itália ouvirá inúmeras histórias dos excelentes cuidados de saúde que receberam, especialmente em situações de emergência. Frequentemente, os expatriados comparam esse nível de cuidados com os cuidados de saúde de qualidade inferior (ou muito mais caros) que acreditam ter recebido no seu país na mesma situação.

Muitos idosos, em particular, acham que uma mudança para Itália melhora a sua saúde e também lhes agrada a perspetiva de cuidados de saúde acessíveis. Seja qual for a sua idade, este é um país muito saudável para se viver.

O seu instinto está certo – a Itália é realmente “boa para si”!